Gestão Ágil de Projetos vira fator de sobrevivência no mercado tecnológico

“O mercado precisa entender que os métodos ágeis trazem formas mais adequadas de encarar o desenvolvimento de software, agregando muito mais valor aos produtos. ”

O uso de metodologias ágeis para gerenciar projetos se tornou uma prática muito comum e utilizada no mercado.

A gestão ágil é uma prática que colabora para a sobrevivência de muitas empresas, principalmente para a área de tecnologia, pois ela permite que mudanças sejam feitas com mais facilidade e agilidade durante a realização do projeto - que nem sempre é possível na gestão tradicional.

Muitas pessoas pensam que a gestão ágil acelera a entrega do projeto, mas na verdade ela permite que o projeto seja dividido em etapas menores, fazendo com que o produto seja entregue em partes, conforme a conclusão de cada etapa. Já na gestão tradicional em uma boa parte das situações tenta-se definir todo o escopo no início e evitar mudanças ao longo do projeto, fazendo com que a entrega final nem sempre seja a mais adequada.

Roberto Espinha, CEO do Artia, software de gestão de projetos, explica que:

“A agilidade está em executar cada parte do projeto e analisar a eficiência antes de conclui-lo totalmente. Assim, se for preciso fazer mudanças elas serão percebidas com antecedência e as ações para corrigir eventuais problemas serão realizadas de forma mais eficaz. O mercado precisa entender que os métodos ágeis trazem formas mais adequadas de encarar o desenvolvimento de software, agregando muito mais valor aos produtos, tornando as áreas de desenvolvimento mais estratégicas e menos burocráticas.”

Por que a gestão ágil é um fator de sobrevivência para o mercado de tecnologia?

Novidades surgem a todo momento, principalmente nos segmentos tecnológicos. O 12º Relatório Anual do Estado de Agilidade da VersionOne, mostrou que entre as áreas que mais usam a gestão ágil, o ramo de tecnologia está em primeiro lugar com 24%, seguido de serviços financeiros com 17% e serviços profissionais com 9%. Destas, 75% usam Gestão Ágil para acelerar as estregas dos softwares.

Empresas que trabalham em meio a essas inovações buscam constantemente se adequar à essas mudanças. Ao mesmo tempo em que essas adaptações precisam ser feitas de maneira rápida, elas necessitam de organização e comunicação, de modo que tragam os resultados esperados para o projeto. Para conseguir se adequar a essas exigências essenciais, muitas empresas passaram a ver a gestão ágil como uma ótima aliada para se manterem e evoluírem no mercado.

Em geral, as empresas priorizam a entrega de valor, a eficiência do produto, a segurança e a assertividade e, para isso, usar as metodologias ágeis é a melhor solução. Diversas áreas dentro das organizações utilizam práticas da gestão ágil por influência da TI, como por exemplo, o departamento de Recursos Humanos, que buscam reformular o setor.

É por essa necessidade de realizar mudanças com mais facilidade que as empresas começaram a procurar por profissionais de gestão de projetos especializados na gestão ágil. Ter o conhecimento e a experiência com essas técnicas se tornou um diferencial na hora da contratação. Entre as certificações existentes para profissionais que buscam trabalhar com gerenciamento ágil, te mostraremos 8 delas a seguir:

  • PMI-ACP;
  • APMG International;
  • StrategyEx Certificate (associate or masters) in Agile;
  • International Consortium for Agile (ICAgile);
  • Agile Certification Institute;
  • Scaled Agile Academy;
  • Scrum Alliance;
  • Certified Agile Project Manager (IAPM);

Organizações que trabalham com softwares precisam conhecer o produto antes de entregá-lo ao cliente. Saber se ele está do jeito que foi planejado só será possível se for testado. A gestão ágil permite que os projetos sejam mais experimentados do que apenas documentados. Afinal, é mais importante para empresa e para o cliente ter um software funcionando do que ter escrito em documentos cada parte da execução. O PMBOK (Project Management Body of Knowledg) foi disseminado entre as pessoas que usam a gestão de projetos tradicional, entretanto com a popularização da gestão ágil ao longo dos anos as novas versões contemplam também quem utiliza dessas metodologias ágeis.

Segundo a pesquisa Pulse, realizada pelo PMI (Project Management Institute), 33% dos profissionais entrevistados usam frequentemente metodologias ágeis para gerenciar projetos, enquanto 29% utilizam com frequência o método tradicional. Porém é importante ressaltar que algumas empresas ainda precisam utilizar as práticas da metodologia tradicional para a melhor execução dos projetos.

Em função disso, muitas empresas de tecnologia implementaram metodologias ágeis no desenvolvimento dos serviços, para facilitar a incorporação de modificações no escopo do projeto e permitir interações mais dinâmicas entre as pessoas de diversos setores da empresa. Sem contar que desenvolver o projeto em partes menores gera uma maior colaboração com o cliente não entregando somente o resultado final.

No Artia, software de gestão de projetos, é possível utilizar metodologias ágeis capazes de ajudar no gerenciamento dos projetos. Entre muitos benefícios que a metodologia ágil traz para o desenvolvimento de projetos, elencamos 5 deles:

  • Melhora a comunicação entre os membros do projeto;
  • Aumenta a colaboração entre as pessoas envolvidas;
  • Torna o ambiente mais dinâmico;
  • Elimina burocracias desnecessárias;
  • Aumenta as chances de agradar o cliente com o resultado final do serviço.

Como um software pode ajudar na adoção de métodos ágeis

Uma pesquisa realizada em 2008 por Scott Ambler apontou que 82% das empresas que utilizaram métodos ágeis obtiveram melhorias na produtividade e, 77% apresentaram melhorias na qualidade dos produtos. Em 2010, Ambler constatou que 55% dos projetos que utilizaram metodologias ágeis alcançaram sucesso. O gráfico a seguir mostra quais foram as metodologias mais usadas segundo essa pesquisa.

(Fonte: https://www.devmedia.com.br/uso-de-metodologias-ageis-em-uma-organizacao-baseada-em-linha-de-produto-artigo-revista-engenharia-de-software-magazine-38/21662)

Existem alguns softwares que podem colaborar na hora de gerenciar um projeto utilizando essas metodologias ágeis. Esse é o caso do Artia, que possui métodos ágeis, como o Scrum, e funcionalidades adaptadas à gestão ágil. Essas funcionalidades dentro da plataforma auxiliam em todas as etapas do projeto. Apesar de possuir funcionalidades típicas de metodologia ágil, o Artia também possibilita uma gestão mais documentada, com a exportação de planilhas e desenvolvimento de EAP (Estrutura Analítica de Projeto), funções ligadas a gestão tradicional.  Algumas funções ágeis dentro do software são:

  • Scrum

Scrum é um método de gestão ágil de projetos que é adotado principalmente em projetos que estão sujeitos a rápidas mudanças no escopo. Nessa metodologia, os projetos são divididos em partes menores, chamadas de Sprints, e cada parte é realizada em curto período de tempo. Ao final de cada Sprint os resultados são avaliados e os erros são detectados. O Artia tem funcionalidades que ajudam a atualização dessa metodologia, como por exemplo, o Kanban e o Pomodoro.

  • Kanban

Através da gestão visual, o Kanban ajuda no registro e na divisão das tarefas. Ele separa as atividades em três fases: fazer, fazendo e feito. Assim, pode ser criado um fluxo de trabalho e conforme cada parte do projeto for sendo realizada, ela passará para a próxima etapa. Utilizar essa funcionalidade dentro de um software de gestão de projetos melhorar a organização do projeto e permite que cada membro da equipe visualize o andamento de cada tarefa. Um dos benefícios de usar essa função é que o usuário pode fazer mudanças no planejamento sempre que precisar, adicionando ou eliminando determinados trabalhos.

  • Pomodoro

Muitas pessoas possuem dificuldade de concentração nas atividades do dia a dia e, muitas vezes, o trabalho pode ser prejudicado com atrasos e erros. A técnica de Pomodoro consiste em contabilizar, através de um cronômetro, períodos de 25 minutos em cada atividade seguido de pequenos intervalos. Utilizar esse método ajuda no gerenciamento e na otimização do tempo em cada parte do projeto.

Muitos profissionais preferem métodos ágeis, principalmente aqueles que precisam de agilidade e dinamismo na gestão de projetos. Esse é o caso de Anderson Veiga, gerente de projetos da empresa Tray e-commerce. O profissional conta que a gestão ágil auxilia na interação entre as equipes, com os clientes e parceiros. Além disso, aumenta também a eficiência dos processos, reduzindo algumas dificuldades, como a falta de planejamento, mudanças constantes e escopos mal definidos. “O Artia tem nos ajudado no controle das tarefas e processos de todo os projetos. Isso gera para empresa um ganho maior de produtividade e um resultado mais assertivo e esperado nas entregas”, complementa Anderson.

Espera-se que, assim como em empresas de tecnologias, a gestão ágil conquiste e se torne ainda mais fundamental para o desenvolvimento de projetos de outras áreas do mercado de trabalho e que, junto com esses métodos ágeis, os softwares de gestão de projetos continuem se adaptando a essas formas eficientes de administrar projetos.



Website: http://artia.com/?origin=artia_dino_agil