Inteligência Artificial compreende linguagem humana e torna o atendimento mais rápido, econômico e eficiente

Certamente você já conversou com um chatbot, seja para fazer uma reclamação, tirar uma dúvida e até como assistente de compras. Os assistentes virtuais são uma realidade no nosso dia a dia e cada vez mais auxiliam na comunicação entre empresas e consumidores, o que garantiu a sua popularidade nos últimos anos. Presente em plataformas como Facebook, Twitter e WhatsApp, essa ferramenta usa inteligência artificial e oferece cada vez mais funcionalidades para as empresas, mas apesar disso, ainda gera dúvidas sobre a sua real utilidade e funcionamento.

Como o próprio nome já deixa claro, os chatbots tem como função interagir com os usuários através dos famosos bate-papos. Pode parecer coisa de ficção científica, mas é uma máquina conversando com um humano de forma simples e natural, auxiliando-o da melhor maneira possível. Os assistentes virtuais são uma alternativa para melhorar a experiência do usuário com a marca. Hoje em dia, a velocidade no atendimento é a principal característica desejada pelos consumidores que diante desta solução, conseguem atendimento imediato a qualquer hora do dia. E engana-se quem acredita que os chatbots só oferecem respostas engessadas, quando estruturados corretamente, oferece diálogos naturais, deixando o cliente impressionado positivamente. É uma alternativa para escalar o atendimento ao cliente, mantendo um tom de comunicação muito pessoal seja no suporte online, por telefone, e-mail e pelas redes sociais.

Um robô desenvolvido a partir de um software de comunicação automatizada, o chatbot é uma evolução na relação entre clientes, marcas e tecnologia. Através da inteligência artificial, os assistentes virtuais são capazes de aprender com cada conversa para conseguir interagir cada vez melhor com os usuários e em conversas futuras. São uma evolução da interface de interação de lojas virtuais e serviços de atendimento ao cliente capazes de aprender com o usuário através de técnicas de machine learning e do processamento de linguagem natural (NLP, na sigla em inglês), a mesma técnica presente na base dos sistemas de reconhecimento de voz de assistentes virtuais como a Siri, da Apple, o Google Now e a Cortana, da Microsoft.

Desenvolvido com um banco de dados de acordo com as necessidades das empresas, os chatbots com inteligência artificial interpretam as conversas e as falhas, e possuem processo de aprendizado, tornando as respostas oferecidas pelos usuários cada vez mais precisas. "O assistente virtual é configurado com uma lista de perguntas e respostas, informações pré-definidas, inclusão de vocabulário próprio, imagens e links, que podem direcionar o usuário para sites ou páginas externas. Além de toda tecnologia, os chatbots são práticos para as empresas e para os usuários que não precisam mais acessar um site específico ou baixar um aplicativo para receber o atendimento, já que eles podem ser integrados nos principais meios de comunicação entre empresa e cliente", explica Mario Mendes, Diretor-Presidente da Olitel .



Website: http://www.olitel.com.br/